As  Àguas de Oxalá, tiveram origem em uma lenda em que se envolveram OXALÁ e XANGÔ, sendo que aquele na roupagem de OXALUFÃ que é a seguinte:

OXALUFÃ, tendo que viajar ao reino de OYÓ, domínios de seu amigo XANGÔ, e injustamente confundido com um ladrão de cavalos foi preso e trancafiado em uma masmorra onde permaneceu icógnito cerca de sete anos. Quando XANGÔ, tomou conhecimento do terrível engano, determinou que o soltassem imediatamente e que seus servos fossem a fonte buscar água limpa para banhá-lo. XANGÔ queria punir violentamente os culpado pelo engano, mas OXALUFÃ pediu que não o fizesse. Mas mesmo assim, os que o maltrataram receberam o retorno. OXALUFÃ os socorria, pois tinha muita pena deles.

Para proteger OXALUFÃ, doravante, XANGÔ indicou para assistí-lo outro Orixá: XANGÔ AIRÁ, que está sempre junto de OXALUFÃ (e se apresenta trajado de branco).

O respeito de OXALÁ é de tal magnitude, que quando nas festas de Nação, o dia de outro Orixá cai em uma sexta-feira, o traje branco prevalece nas vestimenta dos filhos
e usam no máximo um "pano da costa", na cor do Orixá que se está homenageando.

OXALÁ semeia a paz, irradia calma e tranquilidade entre as pessoas. E o respeito ao Orixá é de tal ordem que durante o ciclo de 17 dias das "Águas de Oxalá", nos terreiros não se usa azeite de dendê em qualquer outra celebração ritual.

 

SINCRETISMO - Com o Mestre Jesus de Nazaré, no Rio de Janeiro. Na Bahia, com o Senhor do Bonfim

 

DIA DA SEMANA - Sexta-Feira

 

FESTA ANUAL - Data do nascimento do Mestre Jesus de Nazaré, em 25 de Dezembro

 

SIMBOLISMO - A CRUZ - símbolo de seu sacrifício. A cruz é um símbolo anterior a era cristã e comparada aos quatro pontos cardeais, era conhecida na China, Egito, Fenícia e na própria África. Foi adotada pelos cristãos como seu símbolo. Conta a história que certa vez um jesuíta perguntou aos Incas (os Maias também o conheciam), por que adoravam uma valiosa cruz que possuiam e o que significava para eles - a resposta assombrou o sacerdote:

 

"Oramos junto a essa cruz, porque nela morreu um homem que era mais glorioso que o próprio sol".

 

COR - Branca

 

FLORES - Rosa Branca, Palma de Oxalá, Malva Branca, Jasmim do Cabo, etc

 

COMIDAS - Fatia de pão; Canjica Branca; Acaçá-de-leite; Arroz Doce; Inhame socado ou em rodelas com mel; Farofa de mel; etc

 

BEBIDAS - Água Potável; Mel; Leite; Vinho Branco; etc

 

CONTAS - Brancas Leitosas

 

NÚMERO CABALÍSTICO - 7

 

FRUTAS - Fruta-Pão; Uvas Brancas; Melão; Pêra; etc

 

SAUDAÇÕES - OXALUFÃ : EPA BABÁ !  ; OXAGUIÃ: EXÊÊ

 

INFLUÊNCIAS DO ORIXÁ SOBRE SEUS FILHOS (ARQUETIPO)

 

POSITIVAS - Quando prevalece a vibração do Orixá: São bondosos, possuem autoridade sem imposição, muito livres e são perfeccionistas.

 

NEGATIVAS - Quando prevalece o livre arbítrio negativo: Temperamentais, vaidosos, autoritários, etc

 

Na umbanda, é um Orixá muito respeitado. Quando é saudado todos se colocam de joelhos. Os atabaques silenciam e guardam silêncio quando o Grande Orixá é louvado.

 

É a divindade que envolve a todos em sua vibratória de amor e paz, como demonstrou em sua passagem pelo mundo.

 

É o exemplo onde todos os médiuns se espelham, Ele foi, sem dúvida, O MÉDIUM SUPREMO