Não faz muito tempo em que contatamos com as irmãs Zélia e Zilméia de Moraes, filhas do saudoso Zélio de Moraes, médium umbandista exemplar, através o qual o
Caboclo das 7 Encruzilhadas, colocou as bases da Umbanda, no Rio de Janeiro.


Embora de há muito tenhamos ouvido falar de ambas, não as conheciamos pessoalmente, porém ao vê-las, no aniversário da Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade, algo nos afirmou que esse conhecimento era muito mais antigo que imaginávamos e se a premissa é verdadeira, a conclusão é de que os laços fraternos que existiam entre nós, eram anteriores.


E se já as respeitávamos, por sabermos serem os relicários vivos que guardavam a história inicial da Umbanda, no Rio de Janeiro, as respectativas presenças nos deu a demonstração da riqueza dos caráteres de Zélia e Zilméia, prenhes de humildade e amor ao próximo.


Sabemos que somos espírtitos imortais, viajantes do Universo, assim o Mestre Oxalá nos ensinou e consequentemente, muitas e muitas vezes, a roda da encarnação se movimenta e iniciamos uma nova viagem. Por isso, Zélia teve que viajar no cumprimento inexorável da lei de evolução espiritual, mas levou em sua bagagem o conteúdo que nunca perece:

 - a certeza de cumprimento da missão, colocando sempre no coração dos que com ela conviveram, a semente da esperança e da convivência fraterna.
 

Viaje tranquila, irmã querida, na companhia de teus guias e do Caboclo das 7 Encruzilhadas, temos a certeza que outras tarefas importantes para a Umbanda, estão reservadas
para ti, na busca incessante do espírito em direção da Suprema Luz.


E para você, irmã Zilméia, a certeza da condução segura da Casa Mater da Umbanda. no Rio de Janeiro, a Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade. Com o nosso apreço e
respeito por tua saudade, rogando a proteção do Caboclo das 7 Encruzilhadas, receba um grande abraço fraterno em seu coração.

Henrique Landi Neto