Conta o médico e grande teatrólogo brasileiro Pedro Bloch, que um jornalista fora incumbido de escrever um editorial "sobre problemas com que se debatia a Humanidade e os meios de superá-los."

Em casa, buscava a inspiração que não lhe chegava. A brincadeira e a "conversa" animada da sua filhinha, de sete anos,com a boneca, ainda mais, dificultava-lhe o raciocínio. Veio-lhe, então, uma idéia, apanhou sobre a mesa, um mapa mundi,e, dirigindo-se á filha disse:

" - Aqui está um mapa do mundo, vou rasgá-lo em vários pedaços, você vai formar novamente a Terra como lhe aprouver."

Ela apanhou as partes e saiu correndo, como que aceitou o desafio. O pai suspirou aliviado. Poderia, agora, raciocinar em silêncio, e assim, voltou à sua redação. Em pouco tempo, ei-la de volta, trazendo a emenda feita. O pai, colhido de surpresa, indagou:

" - Mas em poucos minutos você consertou o mundo que estava totalmente despedaçado. Como conseguiu ?"

" - Foi fácil. É que atrás do mundo havia a figura de um homem. Eu consertei o homem e o mundo ficou perfeito."

Naquele dia, o editorialista redigiu o seu mais importante editorial.